Foto ilustrativa: Audiência Pública realizada em Brasília (DF)

Em mais uma audiência pública organizada pelo governo golpista para tentar mascarar um debate democrático sobre a Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio, a APEOESP posicionou-se fortemente contra o projeto.

O evento aconteceu na sexta-feira, 14, em Brasília e contou com vários representantes do movimento em defesa da escola pública e dos professores. Mais uma vez, o Sindicato e demais representantes das entidades presentes repudiaram a forma como governo tenta impor um projeto que trará prejuízos para o ensino médio, conforme vimos denunciando.

A BNCC é uma proposta privatizante, empobrece sobremaneira o currículo escolar e, na forma como está, provoca desemprego na categoria e fragmenta o ensino público ao separar a educação infantil e fundamental do ensino médio. Lembramos que a educação básica é um processo contínuo articulado.

Esta proposta de BNCC é a concretização da antirreforma do ensino médio, consolidando um modelo de “apartheid educacional” no Brasil. O ensino profissionalizante que nela está previsto praticamente estabelece esta etapa como fase final de estudos para os estudantes, não os preparando adequadamente para a continuidade de sua formação em nível superior. O ensino profissional que almejamos para nossos jovens deve conjugar ensino, ciência, tecnologia, cultura, enfim, propiciar-lhes uma formação integral e integrada, como profissionais, cidadãos e cidadãs plenos de direitos.

Portanto, não nos furtaremos em ampliar nossas ações e lutas contra mais este ataque. Exigimos a revogação da reforma do ensino médio! Não à aprovação da BNCC! Nenhuma disciplina a menos! Contra a privatização! Revogação da EC 95 que congela investimentos na Educação, Saúde e Cultura.